sábado, 5 de fevereiro de 2011

A eternidade é algo que soa muito forte, muito grande. A infinitude é um assunto realmente intrigante.

Olhando pro ceu, as vezes, fico pensando oq realmente se encontra la ou até mesmo oq se perde la. Se alguem nos olha bem de cima. Alguem que possa nos carregar nos braços e possa cubrir nosso coraçao quando sentimos frio.

Percebendo estrelas surge sempre uma vontade de pega-las, frustrando, pq elas se tornam inatingiveis, igual a alguem que foi embora. A saudade nao vem, pq ela nunca se foi, ela cresce. Uma faca de dois gumes, igualzinha ao tempo que cada vez mais leva pra longe tudo o que vivemos.

Muitas vezes acabo até sentindo raiva, raiva das estrelas, da lua..Sao tao lindas, brilham tanto, mas se encontram tao longe, do mesmo jeito que as lembranças que trazem alegria e no mesmo instante uma nostalgica certeza: jamais voltará.

Porém a eternidade, ela espera, nos espera..

Os dias que nos distanciam do nosso encontro, são os mesmos que nos aproximam do nosso reencontro.

2 comentários:

Marcus Alencar disse...

Que texto lindo, Bruna, foi mesmo um prazer ter chegado até e ter lido essa reflexão sobre as estrelas. As vezes gosto de vê-las também como se fossem janelas para ver alguém distante que amamos muito mas que a distância física separa por enquanto.
bjos

Iara Rodriguez disse...

Eu amo o céu anoite,principalmente em santa rosa a cidade que minha mãe mora ate falo sobro isso nas coisas que eu amo do meu blog,realmente estrelas nos encantam mesmo que guardem o misterios do inatingivel.BEIJO!

Postar um comentário